sábado, 12 de novembro de 2011

Previsões apontam para o desaparecimento do chocolate dentro de 20 anos




Noticia assustadora para os amantes de chocolate que trago hoje aqui no nosso "De olho no Mundo" previsões apontam para a sua quase "extinção" e passo a explicar porquê, o que se prevê é que em 20 anos o chocolate pode se tornar uma iguaria rara. O consumo do doce está aumentando mais rápido que a produção de cacau, de acordo com a Associação de Pesquisa do Cacau da Inglaterra. Isso significa que o preço do chocolate deverá ficar muito mais caro no futuro.

De acordo com a associação, o preço do cacau dobrou nos últimos seis anos. Isso porque os produtores não recebem incentivos para replantar as árvores nas plantações. Além disso, o cacau só pode ser cultivado em zonas próximas à linha do Equador, compreendendo, em sua maioria, países em desenvolvimento, sem grandes recursos.

Grandes fabricantes de chocolate já uniram esforços e sequenciaram o genoma do cacau na tentativa de descobrir meios de produzir plantas mais fortes, adaptáveis a outros ambientes. Contudo, mesmo o cacau fortalecido deverá competir com alternativas mais rentáveis, como as plantas que possibilitam a produção de biocombustíveis e alimento, milho, cana e soja. Essas plantas trazem mais lucro ao produtor e são mais fáceis de serem cultivadas, de acordo com a associação inglesa.

A Costa do Marfim, o maior produtor mundial de cacau, já sofre com a carência de fazendeiros e a saída dos jovens do campo rumo ás grandes cidades. Já na Indonésia, o 3º maior produtor do mundo, o problema são as mudanças climáticas, que diminuem a produção e elevam o preço.



Caso os produtores africanos abandonem o plantio do cacau, a América do Sul, o Caribe e a Ásia podem não satisfazer a demanda crescente por chocolate de grandes mercados em ascensão, como a China e a Índia.

Embora seja um grave problema, o empobrecimento da terra (fruto de anos seguidos de uma mesma planta sendo cultivada) poderia ser resolvido com acréscimo de nutrientes e políticas adequadas de rodízio na plantação. O maior desafio é competir com outras lavouras mais rentáveis (como palmeiras) que cada vez mais são usadas em biocombustíveis.

Além de de procurar por alternativas com maior margem de lucro, como a borracha, pequenos produtores estão se mudando para grandes centros atrás de melhores empregos. O resultado, de acordo com o relatório publicado no jornal inglês The Independant, será o encarecimento do chocolate.

John Mason, diretor-executivo e fundador do Conselho de Pesquisa e Conservação da Natureza, com sede em Gana (África), disse que em 20 anos, o chocolate será como o caviar. "Será tão caro e escasso que o cidadão comum não conseguirá comprar". O mercado do chocolate já mostra uma tendência de alta de preços. O recente crescimento na indústria de 5,8 bilhões de dólares se deu apenas nos chocolates premium.


As boas notícias ou ... menos más:

Entidades vêm se unindo para fornecer condições mais justas de trabalho e, claro, incentivos para as novas gerações. Por exemplo, em Gana, o 2º maior produtor mundial de cacau, existem muitas cooperativas de trabalhadores que conseguem aumentar seus lucros.

A Nestlé tem um projeto que pretende replantar 10 milhões de árvores para seus fornecedores na próxima década. No futuro,a ideia é apenas comprar cacau desses fazendeiro certificados.

Segundo os especialistas, a indústria do chocolate está bem à frente de outras (como a do café), na implementação de uma cadeia de produção sustentável

O melhor é aproveitar  enquanto há porque não sabemos até quando poderemos saborear essa delicia!!

Há até quem diga que não vive sem chocolate!

Fonte: Abril.com

Sem comentários:

Addthis

Share |
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...